A pandemia acelerou novos hábitos de consumo, o que gerou grandes debates, como o futuro da gestão de resíduos e a necessidade de sermos mais sustentáveis, principalmente, quando o tema é a construção civil. 

 

Segundo Rafael Teixeira, diretor da Rafa Entulhos, a atividade da construção civil é a que mais gera resíduos e também a que mais explora os recursos naturais. “Não dá mais para construir deixando a sustentabilidade de lado. A questão ambiental gera empregos, faz dinheiro e está no negócio”, alerta Rafael. 

 

A correta gestão dos resíduos viabiliza a reciclagem, transformando-os em novos produtos, gerando uma menor exploração desses recursos naturais. Rafael acredita que quem não se atentar a isso e não se renovar, ficará para trás.

 

“Se quer ter uma obra sustentável, a gestão de resíduos é uma das ações que dá mais resultado. Essa gestão é uma ação impactante e na pandemia muitas pessoas estão refletindo sobre isso, esse período acelerou essa mudança no mercado de construção e também nos clientes”, revela Rafael. 

 

Além dessas mudanças, o mercado também enfrenta dois grandes desafios: o primeiro é em relação a venda do agregado reciclado, já o segundo, sobre a capacidade de produção, que ainda hoje é limitada. “Para que o mercado tenha confiança nos produtos é preciso encontrar a aplicação correta, a usina tem de entender isso, para qual aplicação o agregado poderá ser vendida”, analisa Rafael. Isso gera mais confiança e, consequentemente, um maior consumo. 

 

São dois tópicos delicados e que precisam ser analisados pelo mercado para que a gestão correta de resíduos e os agregados reciclados caiam de vez no gosto dos consumidores, gerem menos impactos ambientais e um salto econômico. 

Atendimento das 7h às 21h

Estamos em atendimento pelo WhatsApp